Casa das Apostas Online Betway

Últimas Notícias

SAIBA MAIS AQUI - FAÇA CLICK

Central de Atendimento à Mulher registrou mais de 1,3 milhão de chamadas em 2019

Central de Atendimento à Mulher registrou mais de 1,3 milhão de chamadas em 2019

Um balanço divulgado na última semana (29) pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos mostrou que mais de um milhão e trezentas mil ligações foram feitas, no ano passado, para a Central de Atendimento à Mulher. 

Central de Atendimento à Mulher registrou mais de 1,3 milhão de chamadas em 2019
Central de Atendimento à Mulher registrou mais de 1,3 milhão de chamadas em 2019

Os números mostram um aumento de 7,95% em relação a 2018. De acordo com os dados, as ligações mais comuns para o 180 são para denunciar violência doméstica e familiar, com mais de 78%. Desse total, 61% são por violência física, quase 20% por violência moral e 6,11% por tentativa de feminicídio.

O levantamento mostra também que o perfil de mulheres que mais fazem as ligações é de pardas e com idade entre 25 e 30 anos. Nos registros, constam que mais de 33% dos agressores são companheiros, 17,94% são ex-companheiros e 12% são cônjuges.

O tempo médio para ser atendido pelo canal é de quatro segundos e a duração de chamadas dura pouco mais de três minutos. Segundo o ministério, o objetivo desse balanço é subsidiar o governo na elaboração de políticas públicas para o combate à violência contra a mulher.

O telefone 180 é um serviço gratuito e funciona 24 horas por dia, todos os dias da semana. As ligações podem ser feitas pelo celular e pelo telefone fixo. O atendimento é feito apenas por mulheres e é confidencial. A central registra denúncias de violações dos direitos das mulheres, encaminha o conteúdo dos relatos aos órgãos competentes e monitora o andamento dos processos. Também tem a função de orientar mulheres em situação de violência e direcioná-las aos serviços especializados da rede de atendimento.

Se você é vítima de violência ou conhece quem seja, ligue para o 180 e denuncie.

Aviso

  • • Nossos editores/colunistas estão expressando suas opiniões sobre o tema proposto e esperamos que as conversas nos comentários de artigos do JORNAL MONTES CLAROS sejam respeitosas e construtivas.
  • • Os espaços de comentários em nossos artigos são destinados a discussões, debates sobre o tema e críticas de ideias, não as pessoas por trás delas. Ataques pessoais não serão tolerados de maneira nenhuma e nos damos ao direito de ocultar/excluir qualquer comentário ofensivo, difamatório, preconceituoso, calunioso ou de alguma forma prejudicial a terceiros, assim como textos de caráter promocional e comentários anônimos (sem nome completo e/ou e-mail válido)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *